quinta-feira, 5 de janeiro de 2006

Migração dos desalentos

Samarone Lima

Meu desalento migrou
do meio-dia para a tarde
do coração para os olhos
do silêncio para outro silêncio

Meu desalento não precisa
ser explicado
não é de hoje, de amanhã
nem do nunca
sequer ele nasceu

Meu desalento é meu
e morrerá algum dia
em silêncio
como um adeus
contido

1 Comentários:

Às quinta-feira, janeiro 05, 2006 , Blogger Maria Moura disse...

Sama,
é sempre tão bom te ler...

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial