terça-feira, 20 de dezembro de 2005

O que seremos

Samarone Lima

Vagaremos indecisos, imprecisos
Enxugaremos nossas lágrimas
Nas barras dos vestidos que vestem
Nossas antigas mulheres

Seremos inconclusos, desmemoriados
Distraídos
Seremos comovidos, cosmovidas
E não importa que o mundo cobre
Seu antigo preço

Soluçaremos sem soluções
As mãos erguidas serão para abraços
Haverá brilho nos olhos
Mesmo que a luz seja fraca

Aos poucos, seremos o rosto do outro
Adormecido, pousado

Seremos inconclusos, desavisados, esquecidos
Mas estaremos dentro do ciclo da vida

Seremos o que somos:

Cordão que enlaça o mesmo tecido

2 Comentários:

Às terça-feira, dezembro 20, 2005 , Blogger Adri disse...

"Silêncio, por favor,
enquanto esqueço um pouco
a dor no peito,
não diga nada
sobre meus defeitos,
eu não me lembro mais
quem me deixou assim,
hoje eu quero apenas
uma pausa de mil compassos
para ver as meninas..."
Dentro do ciclo da vida.

 
Às quarta-feira, dezembro 21, 2005 , Anonymous Anônimo disse...

Seremos sempre, querido. Um beijo! Magna.

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial