segunda-feira, 26 de dezembro de 2005

Verdade

Samarone Lima

Escrevo num papel remoto
A única verdade desta tarde:

Tuas mãos organizam meus segredos
Me aprontam para a vida

Tuas mãos,
minha oração

1 Comentários:

Às segunda-feira, dezembro 26, 2005 , Anonymous fabiana disse...

Li isso naquele blog Memmorial Maria Moura e eu gostaria muito de te-lo escrito.

Não poderia te dizer do amor que tenho
Dos olhos que debrucei na janela
Cheios de ânsia e espera.

Não poderia te dizer das lutas que travo
Contra o coração atrevido
Que ousou te querer um dia.

Não! Nada poderia dizer
Antes que me lançasses
Tua expressão de escândalo.

Não! Nada poderia contar
Sobre noites insones; vividas
Entre pudores e assombro.

Nem sobre amor te falaria
Nem mesmo sobre a morte
Em que se transformaram meus dias sem ti.

Nem de desamor eu falaria
Nem mesmo da vida
Que encontrei em teus olhos desde que te vi.

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial