sexta-feira, 6 de abril de 2007

Tempos

De Samarone Lima

Dois dias de silêncio
para colar meu perdão
às tuas vestes
para acalmar meu silêncio
entender a pedra no centro do lago.

E meus olhos, nesse porém,
nesse pólen
ficam colados às minhas mãos
que pingam.

Dois dias de silêncio
e chove dentro dos meus ossos
nascem calos no meu coração.

1 Comentários:

Às terça-feira, abril 10, 2007 , Anonymous Anônimo disse...

uma vida de silêncios e os meus calos pulsam cada mililitro desse sangue que cola aos meus ossos os pedaços do peito gritante, do metatarso ao crânio.
un petit bisou pour toi

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial