quinta-feira, 9 de março de 2006

Fantasia interrompida

Por Samarone Lima

Eu fazia barquinhos de papel
barquinhos na areia
desfilava fantasiado de marinheiro
cantava "marinheiro só"
e não tinha visto nunca
um navio , um marinheiro
[mesmo que só

Eu fazia desenhos de casa com chaminé
aguardava o papai noé
pela chaminé
e meu pai nunca me disse
porque não tinha chaminé
em minha casa

Eu achava lindo a palavra esquilo
mas nunca vi um esquilo
em toda a minha infância

Um dia,
vi um elefante azul
no alto de uma árvore
e falei para minha família

então levei um beliscão do meu pai
que me dói até hoje

2 Comentários:

Às domingo, março 12, 2006 , Blogger Adri disse...

Vai passar, Poeta. Beijinho.

 
Às terça-feira, março 14, 2006 , Anonymous Umtaquindepan disse...

Um dia levei um cascudo muito do medonho porque 'vi' um urso polar! E pense que ate hoje essa lembranca me da dores de cabeca!

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial