domingo, 17 de junho de 2007

Perdi a carta de demissão
dos ossos do ofício

Comprei uma cola
para remendar os sentimentos

De vez em quando,
tenho esbarrado
nesse frenesi sem pressa
então me ajoelho
com o espanto.

Andei devagar
apalpando o silêncio

A vida tem sempre
uma sombra prematura

1 Comentários:

Às segunda-feira, julho 05, 2010 , Anonymous Anônimo disse...

Samarone, esse terá que constar.
Em publicação futura, se por ventura houver.


Arsenio

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial