quarta-feira, 9 de novembro de 2005

O tempo

nossa
ontem meu terapeuta ficou tão assustado comigo
que me assustou
o ápice foi dizer que bebia água da torneira por cinco dias e
que fiquei três sem tomar banho

nunca me vi tão suja como agora
e com preguiça
e repito a sujeira
pelas palavras e atitudes
comodismo

eu quero nascer
quero brotar
eu quero tanto

quero?

da onde vem tanto medo de ir
e tanta angústia de ficar

bebida
bebida
bebida

a cabeça acorda e quer dormir
fraqueza
de todas as formas
terrores
alucinações
proliferações

a lagarta

os bichos andam presentes ultimamente
os cupins nasceram da separação

a torre

destruição da torre
queimada
ela expele
cospe
joga
dois seres para lados diferentes

a queda
e depois suas consequencias
pareço louca

no entanto
que momentos mágicos aparecem
pude ver pequenos estalos de luz
que seus segundos se fazem presentes até hoje

não eram bichos
eram brilhos

e no meio de tudo
de alguma forma
se vive
e, meu deus!
quantas coisas nascem

pensamentos que nascem da dor

e o desejo
tão grave
tão esperado
desperado
de ficar bem

questões
e mais umas
estar só
sentindo ser
momento
e mais uns
serão sempre diferentes
e vão

como é bom aprender
com o bonito do tempo


Maria Laura, de São Paulo.

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial